Sete recomendações essenciais para quem vive com psoríase

Esta doença pode surgir em qualquer idade e afeta entre 1 a 3% da população mundial.


A psoríase é uma patologia crónica, inflamatória, autoimune e sistémica que se manifesta na pele, mas que muitas vezes tem um forte e grave impacto psicossocial no doente.

Trata-se de uma doença, não contagiosa, que se distingue pelo surgimento de lesões vermelhas, espessas e descamativas, sobretudo na zona dos cotovelos, joelhos, região lombar, couro cabeludo e unhas.

Estima-se que em aproximadamente 1/3 dos indivíduos, a psoríase afete as articulações, podendo consequentemente provocar artrite psoriática.

Na maioria dos casos esta patologia é genética, e o seu aparecimento pode dever-se a stress, problemas laborais, angústia, depressão, como consequência de infeções ou da toma de determinados fármacos. 

No Dia Mundial da Psoríase, a PSOPortugal e a LEO Pharma divulgam algumas recomendações que pretendem ajudar quem vive com psoríase:

  • Adote hábitos de vida saudáveis e alguns cuidados diários para diminuir a manifestação da doença;
  • Pratique exercício físico regular, mantenha uma alimentação saudável e evite o consumo de tabaco e de álcool;
  • Aplique cremes hidratantes e agentes queratolíticos (substâncias que dissolvem ou destroem a camada córnea da pele), favorecendo uma hidratação profunda da pele por evitar a perda de água por evaporação na camada mais externa da derme;
  • A exposição solar (Helioterapia) deve ser moderada, uma vez que os raios solares ajudam no processo de regeneração da pele a ajudam a controlar a psoríase;
  • Vista roupas confortáveis, para minimizar a irritação e maximizar o conforto;
  • Participe em grupos de apoio com o objetivo de partilhar experiências;
  • Procure aconselhamento médico e siga com o tratamento prescrito.

“Aos primeiros sinais suspeitos, há que procurar ajuda médica e, uma vez diagnosticada a doença, há que seguir o tratamento prescrito. Isto é fundamental para o controlo da doença e, consequentemente, para uma melhor qualidade de vida”, diz Jaime Melancia, Presidente da PSO Portugal.

Ainda não há cura para a psoríase, contudo atualmente já estão disponíveis vários tratamentos que permitem controlar os sinais e sintomas na maioria dos casos.

Estes tratamentos reduzem quase totalmente as lesões resultantes da patologia, o que proporciona uma grande melhoria na qualidade de vida do doente. 


Like it? Share with your friends!