Resposta imunitária das mulheres pode ser maior do que a dos homens

Estes são os resultados de um estudo, publicado esta quarta-feira, que explica porque os homens são menos resistentes ao vírus SARS-CoV-2 (responsável pela Covid-19) do que as mulheres.


Um estudo, publicado esta quarta-feira na revista científica Nature, oferece algumas pistas sobre a razão pela qual o vírus SARS-CoV-2, responsável pela Covid-19, tende a afetar mais gravemente as pessoas mais velhas e os homens, em comparação com os mais novos e com as mulheres. 

Os investigadores, liderados pela imunologista da Universidade da Yale, Akiko Iwasaki, concluem que esta desigualdade social e de género está relacionada como o sistema imunitário – os homens, em especial aqueles que têm mais de 60 anos, produzem uma resposta imunitária mais fraca e têm até duas vezes mais probabilidade de estados graves e morte por Covid-19 do que as mulheres da mesma idade.

As conclusões do estudo não são propriamente surpreendentes. Há muito que se sabe que os mais idosos têm um sistema imunitário mais debilitado e que as mulheres desenvolvem respostas imunes mais rápidas. Pensa-se que o corpo da mulher está preparado para combater os agentes patogénicos que ameaçam os bebés em gestação.

Para chegar a estes resultados, a equipa analisou a resposta imune de 17 homens e 22 mulheres hospitalizados, excluindo pacientes ligados a um ventilador ou aqueles que tomam fármacos que afetam o sistema imunitário. Foi também estudada a resposta imune de outras 59 pessoas que não cumpriam estes critérios.

Verificou-se que as mulheres produzem mais células T, que por sua vez produzem anticorpos, do que os homens. “As mulheres mais velhas, mesmo as que têm cerca de 90 anos, estão a des.encadear uma resposta imunitária decente”, exemplificou Akiko Iwasaki, ao The New York Times.


Like it? Share with your friends!