Mudança de hora: Quatro dicas para amenizar os efeitos da transição

É já no próximo domingo, dia 25 de outubro, que entramos no horário de inverno e os relógios vão atrasar uma hora. A marca alemã de colchões Emma dá alguns conselhos sobre como lidar com esta transição.


O frio está aí e com ele chega também a mudança de hora. A partir de domingo irá amanhecer e escurecer uma hora mais cedo e os dias vão tornar-se mais curtos. 

Conforme explica a Emma, a adaptação do cérebro a esta alteração dá-se rapidamente; porém, a mudança da hora duas vezes por ano pode impactar negativamente na saúde, perturbando o sono e o normal funcionamento do organismo.

O corpo humano obedece a um ciclo natural de 24 horas, o chamado ritmo circadiano, por isso ao mudar os ponteiros do relógio pode abalar o sistema biológico. 

De forma a que esta transição incomode o menos possível, siga estas sugestões divulgadas pela marca Emma:

– Opte por fazer uma mudança gradual dos horários, por exemplo acorde 10 a 15 minutos antes da hora normal nas noites prévias à alteração. Tal ajuda o relógio circadiano a ajustar-se progressivamente.

– Exponha-se à luz, sobretudo natural, durante o dia e evite a luz brilhante quando está escuro lá fora.

– Torne o quarto um espaço relaxante: uma cama confortável, a almofada certa, mobília e decoração clara e leve, sem computadores ou telemóveis perto da cama, promovem a tranquilidade e a calma, favorecendo também um sono mais relaxado.

– Evite realizar atividades que o despertem uma hora antes de ir dormir, nomeadamente ver televisão, utilizar o telemóvel, ingerir refeições pesadas, bebidas com cafeína ou estimulantes, álcool ou tabaco.


Like it? Share with your friends!