Este sentimento pode aumentar risco de diabetes tipo 2. Cuide-se

Um novo estudo britânico sugere que a solidão eleva exponencialmente o risco de desenvolvimento de diabetes de tipo 2.


A pesquisa realizada por investigadores do King’s College em Londres, no Reino Unido publicada no Diabetologia, e divulgada num artigo da revista Galileu, aponta que há uma correlação entre o sentimento de solidão e a diabetes de tipo 2. 

No estudo, os cientistas analisaram os dados de saúde de 4.112 indivíduos com mais de 50 anos, recolhidos entre 2002 e 2017. Sendo que no ínicio da experiência, nenhum dos voluntários sofria de diabetes. Contudo, passado 12 anos, 264 já tinham a doença crónica. 

A partir daí, os investigadores decidiram comparar os resultados com os de testes realizados com cada um dos pacientes, de modo a entender o nível de solidão de cada um. Nesse seguimento, os académicos britânicos apuraram que o aumento de apenas um ponto na média do índice de solidão, equivalia a um crescimento de 41% relativamente ao desenvolvimento da diabetes de tipo 2. 

Num comunicado, a médica Ruth Hackett do Instituto de Psiquiatria, Psicologia e Neurociência (IoPPN), do King’s College, afirmou: “o estudo mostra uma forte relação entre a solidão e o aparecimento tardio de diabetes tipo 2. O que é particularmente impressionante é que essa relação é robusta, mesmo quando fatores importantes para o desenvolvimento do diabetes são levados em consideração, como tabagismo, consumo de álcool e glicose no sangue, bem como fatores de saúde mental, como depressão”. 

Conforme explica a Galileu, o estudo avalia que a solidão é “uma emoção negativa que ocorre quando um indivíduo percebe que as suas necessidades sociais não estão sendo atendidas”.

“Não é sinónimo de isolamento social, já que se relaciona com a qualidade percebida [dos relacionamentos] em vez da quantidade de conexões sociais”. Por outras palavras, não se trata de falar com poucas pessoas, mas sim de sentir falta de relações satisfatórias.

Para Hackett esta associação entre o sentimento de solidão e a diabetes tipo 2 pode dever-se ao impacto permanente da sensação no sistema biológico, que é por sua vez responsável pelo stress.

“Se o sentimento de solidão se tornar crónico, todos os dias estimulará o sistema de stress e, com o tempo, isso levará ao desgaste do corpo. E essas mudanças negativas na biologia relacionada ao stress podem estar ligadas ao desenvolvimento do diabetes tipo 2”, explica a médica. 


Like it? Share with your friends!