Como combater o cansaço

O cansaço é um problema sério, mas há formas de lhe colocar um travão. Veja aqui como é possível combater o cansaço.


Vivemos à velocidade da luz, o lufa-lufa da vida contemporânea deixa pouco espaço para o descanso e é o corpo que paga. Fadiga, falta de energia, esgotamento físico e mental, cansaço crónico, astenia ou, em último caso, o burn out, são algumas das formas que o nosso corpo encontra para nos avisar de que estamos a puxar o limite e temos que parar.

O cansaço é natural depois de uma atividade física intensa ou de uma jornada de trabalho, mas o caso atinge contornos mais graves quando, mesmo depois de uma noite de sono, acordamos com a sensação de cansaço colado ao corpo.

Isto gera um círculo vicioso em que o cansaço se acumula de dia para dia fazendo diminuir, progressivamente, a nossa energia e vitalidade. É um problema sério, mas há formas de lhe colocar um travão. Veremos como combater o cansaço.

Como combater o cansaço?

Antes de partirmos para algumas dicas que lhe permitirão combater o cansaço, torna-se necessário perceber se a razão de andar sempre “de rastos” não terá uma explicação clínica. O cansaço crónico pode estar ligado a doenças como a anemia, doenças infeciosas (como uma simples gripe ou constipação), fibromialgia, hipertiroidismo, doenças do aparelho digestivo, insuficiência cardíaca, hipotensão arterial e alguns tipos de cancro.

Pode, igualmente, estar ligada a uma origem do foro psicológico. A desmotivação, o sentimento de impotência, preocupações familiares ou problemas financeiros, são alguns dos fatores que concorrem para o cansaço físico.

Se não se enquadra em qualquer uma das situações descritas anteriormente, fique com algumas dicas que lhe poderão restituir a vitalidade perdida.

Dicas

  • Exercício físico e técnicas de relaxamento

Pode parecer contraproducente praticar algum tipo de exercício físico para conseguir descansar, mas não o é. A prática de uma qualquer atividade física leva à libertação de endorfinas (responsáveis pela sensação de bem-estar) que têm por condão relaxar o corpo e aumentar os níveis de auto-estima.

Não precisa de se dedicar ao ginásio, basta uma caminhada de 30 minutos para começar a sentir os efeitos.

Para além do desporto, existem técnicas de relaxamento como a meditação, o yoga ou outra atividade ao ar livre que, para além de aliviarem o stress ajudam a relaxar e a preparar o corpo para o sono.

  • Bons hábitos alimentares

Uma alimentação variada e equilibrada também desempenha, a par de uma boa hidratação, um papel muito importante na saúde do cérebro.

Procure incorporar no seu regime alimentar peixes gordos (ricos em ómega 3), carnes magras (frango ou peru), frutos secos, chocolate preto, mirtilos e brócolos. Estes últimos alimentos estão repletos de antioxidantes que protegem o cérebro do envelhecimento precoce e podem ajudar a melhorar a memória.

A água é essencial para assegurar o funcionamento eficiente do corpo pois ajuda a levar nutrientes importantes aos sítios certos através do sangue, garante as funções essenciais do nosso corpo, mantendo-o hidratado. Por isso, tenha uma garrafa de água sempre à mão e beba ao longo do dia, em vez de esperar até ficar com sede.

  • Reduza o consumo de bebidas alcoólicas

Apesar do efeito sedativo inicial, vários estudos provaram que o consumo de álcool, em particular à noite, parece interromper a segunda metade do período de sono – o que significa que vai acordar cansado e sonolento.

  • Saia da rotina

Um novo desafio ou uma ligeira alteração à sua rotina diária levam o cérebro a saciar a sua necessidade de procurar novos estímulos. Porém, não se envolva em hobbies demasiado absorventes mentalmente. Basta que sejam estimulantes e, de preferência, que o ajudem a esquecer tudo o resto.

Tirar um tempo para nós, é essencial para o nosso bem-estar mental e até físico, ajudando a reduzir o stress e a controlar a ansiedade.

  • Rir é o melhor remédio

Não há nada mais relaxante do que uma boa dose de riso. À semelhança do exercício físico, o riso leva o cérebro a libertar endorfinas que promovem o bem-estar e aliviam a tensão física.

Para além disso, relaxa os músculos (uma boa risada relaxa os músculos até 45 minutos), melhora a função cardiovascular, estimula o sistema imunológico e reduz a ansiedade.

Faça uma lista das coisas que o aborrecem e daquelas que habitualmente o fazem rir à gargalhada. Evite as primeiras e entregue-se de corpo e alma às segundas.


Like it? Share with your friends!