Cientistas criam compressa ‘milagrosa’ que repara ossos partidos

O material biológica acelera dramaticamente o processo de cura. E deverá, em breve, revolucionar o tratamento de fraturas.


Embutida com dois tipos de células, a nova compressa pode ser colocada no ferimento “como um penso”, afirmam os cientistas britânicos responsáveis pela invenção do produto. 

A técnica, descrita na publicação Nature Materials, pode também ser utilizada para reparar tecidos e órgãos. 

O principal autor, o cientista Shukry Habib, da instituição de ensino superior King’s College London, no Reino Unido, disse: “a nossa tecnologia é a primeira a formular um tecido semelhante a um osso a partir de células humanas estaminais ósseas em laboratório no espaço de uma semana e a transplantá-lo com sucesso no ferimento, acelerando a reparação do mesmo”. 

É um método menos doloroso, que apresenta um menor risco de complicações, infeções e de mau prognóstico quando se trata de ferimentos graves. De acordo com os cientistas, neste momento estão a ser planeados ensaios clínicos. 

O cocktail químico inclui células estaminais – células matrizes capazes de se transformarem em qualquer tipo de tecido ou órgão – e células ósseas maduras. Estas estão revestidas numa proteína usada pelo corpo todo para crescimento e reparação, de modo a estimular partes do osso saudável. 

Habib afirmou: “esta compressa pode ser aplicada na fratura como um penso e estimular a habilidade natural do osso de se curar – o que acelera o processo de reparação. Este novo método pode mudar a forma como os ossos partidos são tratados”. 


Like it? Share with your friends!