Quais os benefícios do mel?

Os benefícios do mel suscitam muita curiosidade e o hábito de o consumir são muito antigos. Fique já a conhece-lo


benefícios do mel

O mel e o hábito de o consumir são quase tão antigos como a história da humanidade. Pinturas rupestres datadas de há 8 mil anos a.C. encontradas no sítio arqueológico de Cuevas de Las Arañas, Espanha, já representavam este alimento.

O mel é encontrado na história, no antigo Egipto, utilizado pelos sacerdotes no embalsamento. Ou, de uma forma mais laica, a servir de matéria-prima à mais antiga bebida alcoólica conhecida, o hidromel. Aliás, foinas margens do Nilo que nasceu aquilo que hoje conhecemos como apicultura, a arte de produzir mel.

Assim tal é a importância do mel, que este alimento surge nos textos dos livros sagrados do hinduísmo como um recipiente de propriedades espirituais e terapêutica. Enquanto na mitologia grega é visto como o alimento dos deuses.

O mel foi, durante muito tempo, a única fonte de açúcar para consumo humano. Contudo este é mais que um adoçante natural ou uma guloseima.

Benefícios do mel

Este alimento apresenta uma composição química de extraordinária riqueza que lhe confere propriedades consideráveis a vários níveis.

Isto deve-se ao facto de o mel ser feito a partir do néctar de inúmeras flores. Combina as propriedades benéficas encontradas nas mais diferentes espécies vegetais (rosmaninho, eucalipto, acácia, flor de laranjeira, etc).

Vejamos então alguns dos benefícios do mel:

  • Devido ao seu teor de açúcares simples, de assimilação rápida, o mel é altamente calórico. É útil aos desportistas como fonte de energia e é um excelente tonificante dos músculos, dos tecidos cutâneos, dos nervos e de vários órgãos.
  • A sua consistência viscosa ajuda a aliviar a sensação de azia e refluxo gástrico, provocada por alguns alimentos mais indigestos.
  • Começar o dia com um copo de água com mel reduz a sensação de inchaço, diminui a probabilidade de desenvolver úlceras e ajuda a limpar o sistema digestivo.
  • Apesar de ser um açúcar natural, o mel ajuda a eliminar toxinas e favorece o processo digestivo.
  • As propriedades anti-sépticas e antibióticas significativas, tornam-no especialmente aconselhado no tratamento de gripes, dores de garganta ou tosse. Um chá de limão adoçado com mel pode ser benéfico em constipações e ajuda a aliviar a sensação de garganta irritada.
  • Ajuda a cicatrizar e a prevenir infecções em feridas ou queimaduras superficiais.
  • O mel é rico em antioxidantes que têm como função a redução de radicais livres em excesso que podem ser prejudiciais à saúde. A combinação mel e canela reforça o seu papel de alimento anticancerígeno.
  • O mel é rico em antioxidantes e flavonóides que favorecem a saúde do coração e ajudam a reduzir os níveis de colesterol LDL (mau colesterol).
  • O mel, quando ingerido, ajuda a ter uma pele mais jovem. Contém flavonoides e carotenoides que ajudam a combater os radicais livres que provocam o envelhecimento. Igualmente este é também utilizado em tratamentos estéticos devido às suas propriedades adstringentes e suavizantes

Apesar dos seus benefícios, o mel é altamente desaconselhado a diabéticos tendo em conta ao seu elevado teor de hidratos de carbono. De igual modo, a Associação Portuguesa de Nutrição aconselha a que crianças com menos de um ano não consumam mel. Isso acontece porque, como produto natural que é, o mel pode conter esporos de botulina, responsáveis pelo botulismo, que provoca intoxicações graves a crianças com idade inferior a 1 ano de idade.

O mel entra na restrita categoria dos superalimentos e deve ser incluído na nossa alimentação diária, substituindo, sempre que possível, o açúcar.

Este tem um elevado teor calórico (cerca de 3kcal/g) e por essa razão é aconselhável ingerir com moderação. Pelo que não deverá consumir mais de 3 colheres de sopa de mel por dia. O poder adoçante do mel é duas vezes superior ao do açúcar, pelo que basta uma pequena quantidade para adoçar.


Like it? Share with your friends!