Atenção Plena (Mindfulness): conheça os benefícios


Atenção Plena
Atenção Plena

Sabe o que é a atenção plena (mindfulness) e como ela lhe pode proporcionar a sintonização do seu corpo e mente com aquilo que os rodeia? Se não sabe, este artigo é para si. Venha connosco descobrir uma prática baseada numa filosofia milenar que está a fazer furor nas sociedades ocidentais.

O que é o mindfulness?

Mindfulness ou, em português, “atenção plena” é a capacidade de estar no momento presente e a sua prática ensina-nos a viver cada momento da nossa vida com consciência, presença e abertura.

Este conceito tem raízes na meditação budista, mas a sua recente introdução na sociedade ocidental deve-se, muito em particular, a Jon Kabat-Zinn. Depois de um retiro, este doutorado em Biologia Molecular pelo MIT percebeu que podia utilizar a meditação budista sem a componente religiosa e assim lançou as bases para a prática da atenção plena – mindfulness atual.

Através de uma atenção profunda à respiração, esta filosofia tornada prática meditativa permite recentrar o foco através de uma melhor gestão dos nossos recursos internos, permitindo viver de forma mais saudável.

Como referimos, a respiração tem um papel central em tudo isto. Na prática do mindfulness que dura entre 10 a 15 minutos, o controlo da respiração é o catalisador de todo um processo que começa no alheamento do que é supérfluo e que reconduz, numa fase posterior do exercício, a concentração do praticante para pensamentos, sentimentos e sensações associados ao presente, sem julgamentos.

Ao fazê-lo, os exercícios de mindfulness permitem desenvolver uma maior capacidade de aceitação e gestão das emoções orientando o praticante para um comportamento mais assertivo e equilibrado, rejeitando um registo reativo.

Os benefícios do mindfulness não se ficam, contudo, por aqui.

Benefícios do minfulness

Para além de promover o recentrar das nossas energias e atenção em nós, o mindfulness patrocina, entre outras coisas, a redução do stress e ansiedade, promove uma maior consciência de nós e do nosso corpo e ajuda o praticante a lidar melhor com as suas emoções.

• Maior consciência e inteligência emocional

A prática do mindfulness ajuda-nos a tomar mais consciência de quem somos, das nossas emoções, de como nos comportamos e nos tratamos em sociedade.

A percebermos o que sentimos e porque o sentimos, esta filosofia dá-nos uma maior inteligência emocional quando temos lidar com “emoções difíceis”;

• Potencia a concentração e aumenta a capacidade cognitiva

A prática da atenção plena está diretamente relacionada com a flexibilidade cognitiva e o funcionamento assertivo da atenção, bem como com a diminuição da reatividade emocional.

O enfase colocado sobre a auto-observação nos exercícios de mindfulness contribui para uma maior relevância do momento presente aumentando, deste modo, a flexibilidade cognitiva.

• Reduz o stress e a ansiedade

Face a uma dificuldade ou ameaça, o habitual é respondermos com o bloqueio da fonte desses problemas ou arranjarmos estratégias de “fuga”.

Ao centrar a nossa concentração em nós, a prática do mindfulness vai ajudar-nos não só a colocar o problema em questão em perspetiva, como a transformar essa experiência negativa em algo positivo reduzindo o stress e a ansiedade.

• Reforça a capacidade de memória

Alguns estudos apontam para que a prática do mindfulness exercita positivamente a capacidade de memória;

• Protege o metabolismo

A prática desta filosofia meditativa ajuda a equilibrar a pressão arterial, a proteger a saúde cardiovascular e a reduzir e controlar os níveis de açúcar no sangue.

Como praticar a atenção plena (mindfulness)

Praticar esta filosofia meditativa não é difícil, mas exigirá de si disciplina e comprometimento de modo a usufruir na plenitude de tudo aquilo que o mindfulness tem para oferecer.

Para começar, escolha um local tranquilo e determine um tempo limite para o exercício (convém não exceder os 10 minutos).

Posteriormente, escolha uma posição confortável e observe-se a si mesmo deixando-se levar pela cadência da sua respiração durante os movimentos de expiração e inspiração. O foco nesta cadência deve ser absoluto. 

Enquanto isso acontece, deixe a mente fluir e concentre-se nos seus pensamentos sem qualquer tipo de autojulgamento. Tudo isto fará com que se concentre ou recentre no momento presente, objetivo primordial do mindfulness.


Like it? Share with your friends!