Os (muitos) benefícios do figo para a saúde

Laxante natural por excelência, o fruto da figueira, uma das frutas de verão, pode ser consumido simples, fresco ou seco. Se tem problemas digestivos, saiba que o seu consumo regular estimula a digestão e não só. Os conselhos dos especialistas.


Árvore originária da Ásia, a figueira prolifera muito pela região mediterrânica, inclusive em Portugal. Vitaminas, minerais, proteínas e fibras com ação laxativa são os seus princípios ativos das suas folhas e do seu fruto, o muito apreciado figo. Esta contém ainda enzimas com ação proteolítica, útil em calos, verrugas e inflamações. O fruto da figueira pode ser usado como laxante natural e ser consumido simples, fresco ou seco, em queijo de figo, em estrelas de figo ou ainda segundo outras receitas tradicionais.

Este fruto de verão, muito apreciado em Portugal, é rico em potássio, manganésio, vitamina A, vitamina C, vitamina B6, vitamina K, cálcio, magnésio, tiamina. 100 gramas fornecem, em média, apenas 74 calorias. O seu efeito é potenciado pela conjunção com sementes de linhaça de manhã, devendo esta combinação ser tomada em jejum e, no final, acompanhada por um copo de água quente. Além disso, o seu consumo regular estimula a digestão, devendo ser consumido entre 10 a 30 minutos antes das refeições.

Administração e precauções

A forma mais comum é comer o fruto da figueira é fresco ou seco. Na época dele, nos meses de verão, há quem privilegie a sua ingestão ao natural, com ou sem casca. Nos restantes períodos do ano, pode ser consumido seco, sozinho ou em confeções gastronómicas. As sobremesas fazem parte da culinária tradicional em Portugal. Pode fazer-se chá com as suas folhas. Tenha contudo atenção, pois em algumas pessoas pode surgir uma reação alérgica na pele, muitas vezes agravada pela exposição solar.

As descobertas dos estudos científicos

Os benefícios deste fruto antioxidante vão muito para além da alimentação. A indicação tradicional da seiva do figo no tratamento das verrugas foi cientificamente comprovada num estudo científico publicado na publicação especializada International Journal of Dermatology, em 2007, com um sucesso de 44% de eficácia. Apesar da crioterapia ter obtido 56% de curas, os autores da investigação consideraram que, por ter tido alguns efeitos adversos em 18% dos pacientes, é mais seguro utilizar o método natural.

É que, além de não ter tido relatos de efeitos adversos, o látex do figo teve um efeito mais rápido. Além disso, é mais fácil e agradável de aplicar e tem uma menor taxa de recorrências que a crioterapia. Noutros estudos, ficou demonstrada a ação benéfica do figo da prevenção e até no tratamento de doenças como o cancro, a anemia, a diabetes, a doença hepática, úlceras, problemas do foro gastrointestinal e infeções do trato urinário. Este alimento tem ainda propriedades antibacterianas e antifúngicas reconhecidas.

Dois remédios caseiros que pode preparar com figo

Existem duas sobremesas que podem ser muito úteis para a prevenção e combate à obstipação:

– Queijo de figo

Moa 500 gramas de amêndoas com um quilo de figos secos. Numa panela, ponha uma chávena de água ao lume com 100 gramas de açúcar mascavado e raspas de limão. Se preferir, pode juntar 20 gramas de canela e/ou 20 gramas de chocolate preto. Junte tudo e mexa durante cinco a 10 minutos. Quando a mistura arrefecer, com a ajuda das mãos, dê-lhe a forma de um queijo. Leve, depois, ao forno durante cinco minutos. Sirva frio.

– Estrelas de figo

Espalme dois figos secos. Corte em cinco bicos e abra, como se fossem pétalas, em forma de estrela. Coloque amêndoas sem pele (inteiras ou cortadas ao meio) nas pontas das estrelas e o segundo figo por cima a fechar. Leve ao forno para ficar ligeiramente torrado. Uma delícia!


Like it? Share with your friends!