Pilates: incontáveis benefícios para a saúde.

Respiração, concentração, centro, controlo, fluidez e precisão. Estes são os 6 princípios básicos do Pilates


Pilates

Quando, em 1920, o alemão Joseph Pilates criou um conjunto de exercícios que hoje conhecemos como “Pilates”, estava longe de imaginar que em pleno séc. XXI a sua criação tivesse conquistado tantos praticantes em todo o mundo.

Respiração, concentração, centro, controlo, fluidez e precisão. Estes são os 6 princípios básicos do Pilates que, em conjunto, se propõem resolver as doenças humanas por métodos de correção e prevenção, em vez de métodos de cura.

Para isso, este método baseia-se no controlo consciente de todos os movimentos musculares do corpo. Isto terá como consequência o reforço dos músculos profundos (músculos situados entre as costelas e a bacia, e à volta da coluna vertebral) responsáveis pela postura e que Jospeh Pilates considerava serem o centro de energia do corpo.

Pilates: porquê praticar?

Existem inúmeros benefícios associados à prática de Pilates. Desde logo, a sua prática está associada a um corpo mais magro e tonificado. Mas os benefícios do Pilates não se ficam por aqui. Conheça alguns deles:

• Aumenta a densidade óssea

Os exercícios de resistência e sustentação de peso estimulam os ossos aumentando a densidade óssea.

Este tipo de exercícios envolve os músculos, puxando o osso para criar tensão, o que o fortalece.

• Ajuda a perder peso

Se a prática de Pilates for regular, o aumento da massa muscular e da densidade óssea, far-se-á acompanhar de perda de peso.

• Maior flexibilidade

Ao estimular os músculos, o Pilates vai providenciar uma maior flexibilidade muscular e mobilidade das articulações diminuindo, deste modo, a probabilidade de lesões.

• Alivia as dores de costas

Um das bases do Pilates é o alongamento. Este exercício fortalece o núcleo de músculos que apoia as costas, mantendo-nos alinhados e ajudando a aliviar as dores.

Contudo, nem todos os tipos de dor de costas podem usufruir destes benefícios do Pilates. Por isso, torna-se importante consultar primeiro o seu médico e perceber se é vantajoso para o seu caso.

• Melhora a postura

O Pilates pode ajudar a reverter os efeitos das más posturas adoptadas ao longo do nosso dia, criando uma melhor simetria e equilíbrio muscular.

• Reduz o stress e aumenta a boa disposição

A respiração tem um papel preponderante no Pilates. Esta é uma respiração lateral torácica que permite uma maior utilização dos pulmões (inspiração pelo nariz, expiração pela boca) ajudando-o a relaxar mais facilmente que se traduz numa redução do stress acumulado.

De igual forma, aquando da prática do Pilates, a circulação sanguínea é melhorada, o que, em paralelo com as técnicas de respiração, aumentam a sua vitalidade e sensação de boa disposição.

Como praticar

Para além do bem-estar e dos benefícios para a saúde, o sucesso do Pilates está intimamente ligado à sua simplicidade.

Virtualmente, qualquer lugar é um bom lugar para praticar Pilates. Basta um tapete de exercício e, para uma melhor orientação, um livro ou vídeo com indicação das posições a realizar e estará pronto a começar o exercício.

Existe ainda uma outra vertente do Pilates que envolve aparelhos específicos e que deve ser realizado em ginásios acompanhado de instrutores especializados. Quer opte por uma versão mais livre ou por um ginásio, há sempre algo em comum: a junção de exercícios de ioga, artes marciais e meditação, com a respiração a desempenhar um papel preponderante.

Fique com um exemplo de “Pelvic Curl”, um dos cinco exercícios clássicos do Pilates:

Este exercício trabalha a parte inferior do corpo, sobretudo os glúteos e os músculos lombares e pode ser realizado em qualquer lugar.

Mapa do exercício

1. Deitada de costas, coloque os joelhos dobrados e os pés apoiados no chão. Certifique-se de que os seus pés, tornozelos e joelhos estão alinhados.

2. Expire e faça uma inclinação pélvica, contraindo os músculos abdominais e empurrando o umbigo para baixo em direção à coluna vertebral.

3. Na posição de inclinação pélvica, mantenha as costas estendidas e alongadas contra o chão e a pélvis inclinada.

4. Pressione o corpo contra o chão com os pés, para permitir que o cóccix comece a enrolar em direção ao teto. A pélvis sobe, depois a coluna lombar e, finalmente, a coluna média.

5. Mantenha as omoplatas no solo numa linha reta, desde os joelhos até aos ombros.


Like it? Share with your friends!