Não perca a motivação para treinar com estas cinco dicas

O Urban Sports Club, incentiva os seus membros a retomarem as suas práticas desportivas e a não a perderem a motivação.


Depois do verão, o regresso à rotina e aos treinos posso ser difícil. A motivação para a prática de exercício físico pode ser difícil de recuperar, mas o Urban Sports Club quer incentivar os seus membros a retomarem as suas práticas desportivas e a não a perderem a motivação. Para isso partilha cinco formas de manter a motivação para treinar:

Estabelecer objectivos, mas ser flexível

É óptimo definir objectivos e metas para atingir, para saber qual o caminho a tomar. Quer seja para ganhar massa muscular, perder massa gorda, manter o peso, ser mais flexível ou forte, aprender algo novo… os objectivos pertencem a cada praticante, e são eles que irão ajudar na motivação. Por isso, devem estar associados a sensações positivas. A ideia é que não se pense no exercício físico como sendo uma tortura ou um frete, e sim, como algo positivo na vida de cada pessoa. A motivação é essencial na prática do mesmo. Contudo, regras rígidas e impositivas podem funcionar durante algum tempo, mas depois disso o habitual é perder a motivação. Assim, estabelecer objectivos é primordial, mas a flexibilidade existente nos mesmos também tem que estar presente. Talvez não se consiga atingir o que se pretenda em 2 meses. Talvez se precise de 3 ou 4. É importante ouvir o que o corpo tem para dizer e não se martirizar.

Manter uma alimentação saudável, equilibrada e variada

Uma das melhores formas de se manter a motivação é treinar algo que realmente se goste. Existem dezenas de actividades desportivas à disposição, como yoga, artes marciais, natação ou cross training, o importante é que se encontre algo que nos dê vontade de ir a correr para a aula e que se queira praticar cada vez mais e mais. Apostar numa rotina desportiva variada pode ser o segredo para uma motivação cada vez mais acentuada.

Treinar a mente

O treino mental consiste na alteração da estrutura da nossa forma de pensar. Com este treino, é possível associar a imaginação a certas emoções e sensações. Assim, cria-se motivação apenas através da imaginação – por exemplo, tendo em mente cada objectivo. Também é importante ter-se em mente as perguntas certas, durante esta prática: Qual é exactamente o meu objectivo? Porque é que quero alcançar este objectivo? O que o torna diferente? Quais poderiam ser os próximos 3 passos para alcançar esse objectivo? Assim, tanto o consciente como o subconsciente – tal e qual como um motor de busca – irão procurar respostas. Automaticamente, irá concentrar-se no resultado global que pretende alcançar e nos passos necessários para lá chegar. E a motivação irá ser bastante superior!

Motivar através de companhia

O desporto em grupo é super motivador! A energia colectiva pode ser inebriante e originar resultados mais desafiantes. O compromisso existente quando se faz desporto em grupo ou com amigos é muito diferente. E por vezes nem é preciso um grupo grande, basta mais uma pessoa para puxar por nós. Partilhar os objectivos com um parceiro de treino pode ajudar, e muito, a atingir os mesmos. É quase como o assumir de um compromisso extra! Claro que isto não significa que é necessário treinar sempre com alguém. É importante não cair no erro de pensar que, se o parceiro de treino não pode estar presente naquele dia, então também não vou treinar. É essencial que cada um seja responsável pela sua saúde, independentemente da companhia.

Não exigir demasiado e dar tempo ao tempo

Planear as rotinas para incorporar momentos de treino ajuda bastante a manter a motivação porque é algo que irá fazer parte da agenda. E mesmo que não se tenha muito tempo, há vários treinos eficazes que se pode fazer em curtos períodos de tempo, como HIIT. Mas exercitar o corpo nem sempre significa vestir roupa desportiva e trabalhar com pesos ou participar em aulas. Há várias estratégias que se pode adoptar no dia-a-dia para estar em constante movimento. É importante incorporar o exercício suficiente na vida quotidiana e nas actividades diárias. Por exemplo, em vez do elevador, optar pelas escadas. Em vez do carro, optar pela bicicleta. Em vez do sofá, ir dar uma caminhada após as refeições. Nem todos os treinos têm de ser suados, mas o movimento geral conta. Estas pequenas mudanças são significativas e pouco exigentes, para que não tenha de ser “tudo ou nada”. No entanto, é muito importante descansar: fazer pausas é essencial, tanto física como mentalmente. Se conscientemente tirar algum tempo para descansar, terá mais motivação por mais tempo.


Like it? Share with your friends!